sexta-feira, 3 de junho de 2016

COMO ORAR




                  Muitas pessoas querem saber como devem orar. Não é a duração da oração que importa. Jesus disse: "E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos" (Mateus 6:7). Em vez disso, é a qualidade da oração que prende a atenção de Deus. Jesus nos ensinou a entrar na presença do Pai através de cinco elementos _ essenciais da Sua oração modelo, que se tornou conhecida como: "Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome"(versículo 9). 2. Orar a vontade do Pai: "Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu" (versículo 10). 3. Pedir  que _o Pai supra as nossas necessidades:
                      "Dá-nos nosso pão de cada dia" (versículo 11). 4. 
                      Arrependimento/Perdão: "Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores"(versiculo 12). 5.                             Santidade: "E não nos deixes cair em a tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém" (versículo 13). 
                       É igualmente importante manter esses componentes vitais em mente quando estamos em guerra espiritual. Guerrear espiritualmente é tomar autoridade sobre o que quer que esteja mantendo você ou o objeto da sua intercessão cativo. Não é a eloquência ou a emoção que invoca a unção e o poder de Deus, mas a sua capacidade de adentrar na presença de Deus por meio de vigília em efetiva oração. A unção de Deus despedaça todo jugo (ver Isaías 10:27). Deus nos exorta a não entrarmos na guerra espiritual de forma imprudente, mas a nos prepararmos de maneira adequada para a batalha. "Não se precipite em impor as mãos sobre ninguém e não participe dos pecados dos outros. Conserve-se puro" (I Timóteo 5:22). "Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do Diabo" (Efésios 6:11). i .Aqueles estão preparados para a batalha são os que estão em um relacionamento firme 
                   Para estarmos preparados para a batalha, devemos estar em um relacionamento firme com Deus. 
com Deus, revestidos da armadura espiritual e que têm a unção do Espírito Santo. Esses são os que conseguem resistir diante dos enganos de Satanás, os que fecham as portas do inferno e libertam os cativos. 


Extraído do livro The Divine Revelation of Deliverance - Mary Katharin Baxter