sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Eu Escolho

      
      Durante as próximas doze horas estarei exposto às exigências do dia. É agora que preciso fazer uma escolha. Graças ao Calvário, sou livre para escolher.
      E, assim escolho.

  •       Escolho o amor.
      Nenhuma ocasião justifica o ódio; nenhuma injustiça exige amargura. Escolho o amor. Hoje vou amar DEUS e aquilo que o Senhor ama.
 

  •    Escolho a alegria.
     Vou convidar o meu para ser o Senhor das circunstâncias.
      

  •   Escolho a paz.
Vou viver perdoado. Vou perdoar para poder viver
 

  •   Escolho a paciência.
  Vou deixar passar despercebidas as inconveniências do mundo. Ao invés de amaldiçoar aquele que toma o meu lugar, vou convidá-lo a fazer a mesma coisa.
 

  •   Escolho a bondade.
Seria bom com os pobres, porque estão sozinhos. Bom com os ricos, porque têm medo. E bom com os que não são bons, porque é assim que DEUS tem me tratado.
 

  •   Escolho a caridade.
Vou ficar sem nenhum real, ao invés de obter  um através da desonestidade.
 

  •   Escolho a lealdade
Hoje, vou  cumprir aquilo que prometi.
 

  •   Escolho a gentileza.
Não se consegue nada pela força. Escolho ser gentil.
 

  •   Escolho o autocontrole.
Recuso-me a permitir que o que vai apodrecer governe o que é eterno.
 

                 Só ficarei embriagado pela alegria
                  Amor, alegria, paz, paciência, bondade, caridade, lealdade, gentileza e autocontrole. Com tudo isso comprometo o meu dia. Se tiver sucesso, darei graças. Se fracassar, buscarei a sua graça. E então, quando este dia tiver terminado, colocarei a minha cabeça no travesseiro e descansarei.