domingo, 24 de julho de 2011

Ministração




Vou falar para vocês sobre a história de Aitofel e Davi. Aitofel era amigo íntimo do rei Davi, freqüentava a sua casa, era irmão na fé. Mas um determinado momento de sua vida, Aitofel se juntou com o próprio filho de Davi - Absalão, para tramar conspirações e tomar o reinado de Davi. Imaginem que apunhalada! Que dor e decepção Davi experimentou! (2 Samuel 15.31). Poderia esperar traição dos inimigos, mas de um amigo íntimo e um filho!!! Em todo Salmo 55, Davi expressa a sua decepção com esta situação. Vejam os versos 12 ao 14 “Pois não é um inimigo que me afronta, então eu poderia suportá-lo; nem é um adversário que se exalta contra mim, porque dele poderia esconder-me; mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu amigo íntimo...”. Leia também Salmo 41.9 “Até o meu amigo íntimo,...levantou contra mim o calcanhar”. A frase levantou o calcanhar, significar colocar o pé no pescoço da vítima, ou seja uma violência brutal. A dor da decepção fere profundamente quando ela vem de pessoa que amamos. A traição produz extremos sofrimentos. O sofrimento de Davi, é descrito no Salmo 55.2,6,7 “sinto-me perplexo e ando perturbado...desejo fugir para longe, p/ o deserto”! MAS PRECISAMOS APRENDER A SUPERAR A DOR E A DECEPÇÃO DA TRAIÇÃO COMO JESUS FEZ. Quando ressuscitou, Jesus procurou re-encontrar seus discípulos e não demonstrou amargura pelo abandono e traição que sofrera, mas em atitude de amor voltou ao convívio dos mesmos, orientando-os até o momento da sua subida aos céus. 1º. Para superarmos as decepções precisamos entendê-las como fraqueza humana. Sob o pecado, qualquer pessoa pode trair ou decepcionar a outra. Quando aquela mulher que foi apanhada em flagrante de adultério, e levada para ser julgada por Jesus, recebemos um princípio divino para tratar das fraquezas humanas: “... Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire a primeira pedra”, (João 8.7). 2º. Para superarmos as decepções precisamos aplicar a terapia do perdão a quem nos traiu. O perdão é uma necessidade para aqueles que desejam viver de forma Saudável. Quem não perdoa não tem saúde (Tiago 5.16). A dor da traição começa ser curada quando resolvemos perdoar aquele que nos traiu. Jesus nos ensina em Mateus 18.21-35, alguns princípios sobre o perdão. 1. Fomos perdoados por Deus de uma dívida impagável. Este perdão de Deus é imerecido ilimitado, incondicional e completo. 2. Assim como fomos perdoados por Deus, devemos perdoar os nossos ofensores. A ausência de perdão revela a ingratidão à Deus, e desperta a ira de Deus, causa sofrimento e dor, fecha as portas para a misericórdia de Deus. Assim como Davi sofreu a dor e a decepção com uma pessoa amada e BUSCOU EM DEUS O CONFORTO, precisamos fazer. Assim como Jesus perdoou, devemos aplicar o perdão. O grande desafio Espiritual diante das decepções, é com ajuda de Deus, superar a dor e jamais praticar a vingança. Se você é um cristão que ainda não aprendeu a perdoar, que ainda guarda raízes de amargura em seu coração, precisa observar melhor a Palavra de Deus, pois até para orar o “Pai Nosso” e ser ouvido, primeiro precisamos limpar nosso coração de qualquer amargura ou raiva.Supere suas decepções, perdoe para receber as bênçãos divinas, só assim você vai superar as decepções.


Enviado por Wesley Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário