sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Jericó: Lidando com o diabo



http://4.bp.blogspot.com/-le3jgKx7gjU/TtLQSZ8ci7I/AAAAAAAADTQ/eyQh67owL6k/s1600/prega%25C3%25A7%25C3%25A3o+luta+carne+esp%25C3%25ADrito.jpg

A referência mais clara concernente ao significado de Jericó encontra-se no livro de Josué. Nele, podemos observar a conquista de toda a cidadede Jericó. "Naquele tempo, Josué fez o povo jurar e dizer: Maldito diante do SENHOR seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó" (Js 6.26). Portanto, Jericó significa ser amaldiçoado. Esse trecho da história bíblica narra a formacomo os filhos de Israel venceram seus inimigos pelaprimeira vez em Canaã. Espiritualmente falando, os diversos povos de Canaã representam os espíritos malignos que pertencem ao diabo e podem sercomparados às hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, mencionadas em Efésios 6.12.Trata-se dos inimigos contra os quais os crentes lutam hoje em dia. Não temos de lutar apenas contra a carne e o mundo, mas precisamos, também, vencer o inimigo. Existe apenas uma forma de vencê-lo: crer na Palavra de Deus e praticá-la (Ap 12.11). Cremos que alcançaremos o resultado pro-metido se praticarmos a Palavra. Deus o falou, e isso  basta. As pessoas que vivem em Jericó, nos diasatuais, dizem possuir a cidade, mas nós dizemoscrer na Palavra de Deus. Elas dizem que asmuralhas chegam ao céu, mas nós dizemos quenosso Deus está nos céus. Elas dizem que oterritório incluso na cidade lhes pertence, mas nósdizemos que Deus prometeu dar-nos todo lugar ondepisar a planta do nosso pé (veja Js 1.3). Muitas pessoas conhecem apenas a luta entre oespírito e a carne (Gl 5.17), mas não percebem oconflito travado entre os crentes e os espíritosmalignos, conforme descrito no sexto capítulo de Efésios. A verdadeira guerra espiritual é travada entrenós e Satanás (com seus espíritos demoníacos). Essaguerra reúne todos os crentes maduros, pois osfilhos de Deus, na. Terra, são frequentementeatacados pelos espíritos do mal. Esses ataques ocorrem, às vezes, no própriolugar onde vivem, no corpo, nos pensamentos, nasemoções e no espírito. Sobretudo, no final dostempos, as forças malignas redobrarão seus esforçospara impedir que os crentes sirvam ao Senhor,fazendo-os estar angustiados e aflitos com muitascoisas. Com bastante freqüência, os crentes não temconsciência de estarem sendo atacados pelosespíritos malignos e não compreendem por que tudoparece estar contra eles, o que produz uma terrívelconfusão e muito problema. É muito comum queeles achem naturais as coisas que acontecem e nãopercebam que estão sendo oprimidos por forçassobrenaturais.11 Recomendamos a leitura de Guerra Contra os Santos, de JessiePenn-Lewis, publicado por esta editora, obra que muito auxiliou Watchman Nee a compreender a realidade dessa luta espiritual.
16. No final dos tempos, é da maior importânciaque os crentes reconheçam o inimigo e saibam comolutar contra ele e vencê-lo. Ainda que vençamos acarne e o mundo, não seremos capazes de realizargrandes progressos se não vencermos as obras doinimigo. A queda de Jericó não poderia ser atribuída àforça humana, mas a dois fatores: à Palavra de Deuse à posição que os filhos de Israel assumiram. A fim de vencer os ataques dos espíritos imundos, devemos agir de duas formas:  

(1) ignorar as circunstâncias e os sentimentos,acreditando na promessa contida na Palavra deDeus e fazendo o inimigo baterem retirada; 
  • (2) permanecer [pela fé] nos lugares celestiaisque Cristo nos proporcionou, mantendo, assim,Satanás e seus espíritos malignos em posiçãoinferior. Sem a Palavra de Deus e sem assumir a posiçãoque Deus nos concedeu pela fé não conseguimos tervitória sobre o inimigo. [Sujeitai-vos pois a Deus...]