sábado, 19 de abril de 2014

Ainda não é o Fim






 
Não gostamos de dizer adeus a quem amamos.
Mas precisamos. Por mais que tentemos evitar isso, por mais relutantes que sejamos em discutir isso, a morte é uma real da nossa vida. Cada um de nós precisa entregar a mão de alguém a quem amamos a alguém  a quem nunca vimos.
As Escritura são surpreendentemente silenciosas sobre esta fase de nossa vida. Quando fala sobre o período entre a morte do corpo e a sua ressurreição, a Bíblia não grita; apenas sussurra. Mas na confluência desses sussurros, ouve-se uma voz firme. Esta voz dominante nos assegura que , na morte, o cristão entra imediatamente na presença de DEUS e desfrute, conscientemente, da companhia do Pai e daqueles que chegaram antes de nós.
Onde consigo essas idéias?
"De ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor"(Fp 1:23).
A linguagem aqui sugere uma partida imediata da alma depois da morte.
Nõa é esta a promessa que Jesus fez ao ladrão na crus? "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso"(Lc 23:43).
Se você comemorar o aniversário  de casamento sozinho  este ano, Ele lhe falará. Se seu filho for para o céu antes do jardim de infância, Ele lhe falará. Se você perder um ente querido por causa da violência, se descobrir mais do que gostaria sobre alguma doença, se os seus sonhos forem enterrados juntamente com o caixão, DEUS lhe falará. Ele fala com todos os que estão ou que já estiveram no terreno macio ao lado de um túmulo vazio. DEUS transforma a nossa tristeza sem esperança em uma tristeza cheia de esperança. Como? Ao dizer-nos que iremos ver, outra vez as pessoas a quem amamos.