segunda-feira, 28 de abril de 2014

O Sacerdote Perfeito

    

 Quando virmos a Cristo, o que contemplaremos?
      Veremos o sacerdote perfeito."Um semelhante ao Filho do Homem, vestido até aos pés de uma veste comprida e cingido pelo peito  com um cinto de ouro" (Ap1:13). Os primeiros leitores desta mensagem conheciam o significado do manto e do cinto. Jesus usa as vestes de um sacerdote. Um sacerdote apresenta o povo a DEUS, e DEUS ao povo.
     Você conheceu outros sacerdotes. Houve outros em sua vida, clérigos ou não, que procuraram conduzi-lo a DEUS. Mas eles, também precisavam de um sacerdote. Alguns precisavam mais que você. Eles, como nós, eram pecadores. Não assim com Jesus. "Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus" (Hb 7:26).
      Jesus é o sacerdote perfeito.
      Ele é também puro e purificador: "E á sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os olhos, como chama de fogo"(Ap 1:14).
      Como seria uma pessoa que nunca houvesse pecado? Se nenhuma preocupação lhe enrugasse a testa, e ira alguma lhe sombreasse os olhos? Se amargura alguma lhe enrijecesse os lábios, e nenhum egoísmo lhe entornasse o sorriso? Se uma pessoa nunca houvesse pecado, como se pareceria? Todos saberemos quando vimos a Jesus. O varão a quem João viu naquele domingo, na ilha de Patmos, era absolutamente imaculado. Ele se recordou da lã virgem da ovelha, e da neve intocada no inverno.
       E João lembrou-se também do fogo. Outros avistaram a sarça ardente, a chama no altar, a fornalha a arder, ou as carruagens de fogo, mas João viu os olhos de fogo. E naqueles olhos contemplou a chama purificadora, que haveria de queimar a bactéria do pecado e purificar a alma.