quinta-feira, 12 de junho de 2014

A CONFISSÃO

Pecamos; faze-nos conforme a tudo quanto te parecer bem aos teus olhos; tão-somente te rogamos que nos livres nesta vez. Juízes 10:15
 

A confissão não cria um relacionamento com DEUS; simplesmente o nutre. Se você já é crente, sua admissão de que é pecador não altera sua posição perante DEUS, mas aumente a sua paz com Ele. Quando você confessa, concorda; pára de argumentar com o SENHOR e concorda com Ele. O SENHOR ainda o ama; contudo, até admitir o que fez, haverá tensão em casa.
Entretanto, assim como o pecado inconfesso oculta a alegria, o erro confessado a libera. Quando admitimos o pecado, somos como um aluno da primeira série parado diante do professor, com um papel sujo:
"Colori fora da linha muitas vezes. Posso começar de novo em uma folha nova?" "Claro", responde o professor. Feliz é o aluno da primeira série que recebe uma segunda chance, ou, como escreveu Davi: "Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto." (Salmos 32:1). Então corremos de volta à nossa carteira, e começamos de novo.
Que pecado você deve confessar para restaurar um relacionamento apropriado com DEUS?