sábado, 7 de junho de 2014

A LISTA


 
Através dos olhos das Escrituras, vemos o que outros deixam passar, mas que Jesus vê. "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz"(Colossenses 2:14).
Entre sua mão e o lenho havia uma lista. Uma longa lista. A lista dos nossos erros: nossas luxúrias e mentiras e momentos  de ganância e anos de prodigalidade. A lista dos nossos pecados.
Pendurado na cruz está o catálogo dos nossos pecados. A s más decisões do último ano. As más atitudes da última semana. Lá, em plena luz do dia, para todo o céu ver, está a relação dos nossos erros.
Deus... redigiu uma lista das nossas faltas. A lista que o Senhor fez, no entanto,  não pode ser lida. As palavras não podem ser decifradas. Os erros estão cobertos. Os pecados estão escondidos. Alguns no topo da lista estão ocultos por sua mão; os que ficam embaixo estão cobertos por seu sangue...
É por isto que Jesus recusa abrir o punho. Viu a lista! O que o impede resistir? Esse certificado, essa tabela dos nossos fracassos. Cristo sabia que o preço desses pecados é a morte. Sabia que a origem desses pecados era você, e como não podia suportar a idéia de eternidade sem sua presença, escolheu os cravos.
A mão que apertava o cabo do martelo não era a de um soldado da infantaria romana.
A força por trás do martelo não era uma turba enfurecida.
O veredicto por tás da morte não foi decidido pelos judeus ciumentos.
Jesus mesmo escolheu os cravos.