sexta-feira, 6 de setembro de 2013

TRÊS CICLOS (FASES) EM RELAÇÃO A CRISTO



Como você vê, a vinda de Jesus Cristo a este mundo dividiu a história ao meio. De um lado foi dito: “Fim”, e do outro foi dito: “Começo”. Uma grande e imensa divisão está representada pela entrada na história de Jesus Cristo, e nós temos que entender esta divisão.

Tem havido, naturalmente, três ciclos em relação a Cristo. Primeiramente, tem havido o ciclo histórico. Quando vim ao Senhor pela primeira vez, e fiquei interessado nas coisas de Cristo, foi o tempo quando tudo consistia do Jesus histórico. O Jesus da Palestina, o Jesus de Belém, de Nazaré, de Cafarnaum, de Jerusalém, Jesus do monte fora de Jerusalém, chamado Calvário, Jesus do Getsêmani, o Jesus dos três anos e meio, ou de trinta anos, _ o Jesus da história. Todo mundo estava interessado nisso: isto é o que nos atraía. Não há nada errado, naturalmente, com isso; isto é muito bom. Esta foi uma fase, e pode ser ainda a fase de alguns, mas então aconteceu uma mudança, e passamos para o que podemos chamar de a teologia ou doutrina de Cristo. Muito foi aprendido sobre a Pessoa de Cristo, o nascimento virginal, a Deidade, a Soberania, e tudo do que é chamado de ‘os fundamentos da fé em Cristo Jesus’. — a teologia e a doutrina de Cristo. E, opinião minha, que fase foi essa!  Que tremenda polêmica a Pessoa de Cristo tem sido.
Não há nada de errado com essa segunda fase. Não há nada de errado em se ocupar com a Pessoa, a Deidade, a Filiação Eterna, tudo isso é muito bom, mas você precisa prosseguir, porque isso não é tudo. Sua teologia não irá valer quando você entrar no campo dos terríveis conflitos espirituais, quando sua fé for abalada desde a raiz. Você pode ficar comovido com tudo o que “conhece”. Mas isso não irá permanecer. O povo de Deus não irá resistir à última crise se apoiando na teologia, na doutrina cristã, embora isso possa ser fundamental. Mas não podem resistir apoiados apenas nisso.
Aí estão as duas fases. Elas podem se dar simultaneamente, ou podem ser mais ou menos definidos como períodos. Contudo, há uma outra, uma terceira, que é a última, que é a suprema. É com esta fase que estaremos ocupados durante esta semana.É a fase espiritual. Assim, você pode ter a fase histórica e a  teológica sem, contudo, ter a espiritual; e embora você possa ter essas duas fases, porém, se não  tiver  a fase espiritual, então você não irá sobreviver. Você não tocou no coração da grande divisão, a grande mudança que aconteceu com a vinda de Jesus Cristo. É a vida espiritual de Cristo que importa, e não a histórica. É o entendimento espiritual de Cristo e não o teológico que interessa. Mas, se você não entender isto ainda, acompanhe-nos,  porque estaremos entrando nesse assunto na seqüência.