segunda-feira, 7 de julho de 2014

O Dilema de uma Mulher

 

Um desarranjo menstrual crônico. Um fluxo de sangue contíguo.Uma condição como esta seria difícil para qualquer mulher, em qualquer era. Mas para uma  judia, nada poderia ser pior. Todos os espaços de sua vida eram afetados por esta enfermidade.
No sentido sexual... não podia ter marido.
No sentido maternal... não podia ter filhos. No lar... qualquer coisa que tocasse seria considerada imunda. Não podia lavar pratos. Não podia varrer o chão.
No sentido espiritual... era proibida de entrar no templo.
Sentia-se fisicamente fatigada e , socialmente, sofria um ostracismo.
Procurou ajuda de "muitos" médicos...
Era uma cana quebrada. Todos os dias acordava em um corpo que ninguém gostaria de ter. Aproximava-se o momento de fazer a sua última oração. E no dia em que a encontramos, está prestes a fazê-la.
No momento em que se aproxima de JESUS, o SENHOR está rodeado por muita gente. Ele se encaminha para ajudar a filha de Jairo, o homem mais importante da comunidade. Quais são as chances de Cristo interromper uma missão urgente junto a um alto oficial para ajudar alguém como ela? Aparentemente poucas. Mas quais serão as chances de sobrevivência daquela mulher, se não aproveitar esta oportunidade? Certamente, menores ainda. Então procura aproveitar a ocasião.
"Se tão-somente tocar nas suas vestes", pensou, "sararei".
Uma decisão arriscada. Para tocá-lo, certamente teve que empurrar as pessoas. Se alguém a reconhecesse... mas que opção ela tinha? Aquela mulher já não possuía mais dinheiro, nem amigos, nem soluções. Tudo o que tem é uma louca intuição de que JESUS a pode ajudar, e que Ele o fará...
Porém não havia garantia, é claro. Esperava que Jesus a atendesse... esperava-o ansiosamente... mas não sabia se Ele o faria. Tudo o que sabia é que Cristo é bom. Isto é fé.
Ter fé não significa crer que DEUS fará aquilo que desejamos. Ter fé significa crer que DEUS fará aquilo que for correto.
"Bem-aventurado são os miseráveis, aqueles que nada possuem para dar, os que estão em um 'beco sem saída', os destituídos, os enfermos", disse Jesus, "porque deles é o reino dos céus"(Mt 5:6, traduzido em minhas próprias palavras).
A economia de DEUS é algo que está de ponta-cabeça (ou, melhor dizendo, a do SENHOR está e sempre esteve na posição correta, e a nossa é que está de ponta-cabeça!). DEUS diz que quanto mais desesperadora for a circunstância, mais provável será a salvação. Quanto maiores forem as necessidades, mais genuínas serão as orações. Quanto mais escuro for o ambiente, maior será a necessidade da luz. Uma mulher que gozasse da mais perfeita saúde jamais apreciaria tanto o poder recebido por apenas tocar na orla das vestes de JESUS. Mas esta mulher estava enferma... e quando o seu dilema encontrou a santidade do SENHOR, aconteceu um milagre.
A participação dela no milagre foi muito pequena. Tudo o que teve de fazer foi estender o seu braço entre a multidão.
"Se tão-somente tocá-lo"...
A cura começa quando fazemos algo. A cura começa quando damos um passo.