quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Autoridade Espiritual


 

Introdução
A falta de compreensão sobre este assunto tem levado muitos cristãos a entrarem em conflitos com autoridades superiores, sem perceberem que com isso estão desagradando ao próprio Deus que as criou. Toda a autoridade procede de Deus (Rm 13:1,2).
O começo do erro
  • O princípio do erro aconteceu pela resistência à autoridade de Deus por parte de um anjo, e por causa desse grave erro ele perdeu a sua condição de ser celestial sendo precipitado às regiões profundas da terra juntamente com a terça parte dos anjos que o seguiam em sua rebeldia contra o Criador do Universo (Is 14:12 - 15).
  • Desde então, quando acontece qualquer rebeldia contra qualquer autoridade o causador incomoda profundamente ao próprio Deus.
A autoridade perdida
  • Todas às vezes que acontece algum desrespeito a uma autoridade constituída , o causador perde a autoridade que lhe foi conferida (Gn 1:26 - 28).
  • O homem perdeu o domínio e autoridade por causa da desobediência e rebeldia (Gn 3:6).
Os diversos níveis de autoridade
  • Deus criou o universo para existir de forma harmoniosa, debaixo dos diversos níveis de autoridades (1Co 15:35 - 40).
  • Em cada nível da criação o Senhor Deus tem planos e funções pré-estabelecidos para serem cumpridos.
Tipos de autoridade
  1. Temporal ou física
    • Assim chamada porque ela está sujeita a mudanças de acordo com tempo e com o surgimento de necessidades humanas ou materiais . Ex: mudanças de governos, costumes e avanços tecnológicos. Vejamos o que diz a Palavra de Deus sobre estas autoridades:
      1. Autoridade na família
        • O esposo deve seguir os padrões de Cristo, com relação à Igreja (Ef 5:25 - 29).
        • A esposa, submissa ao esposo (Ef 5:22).
        • Os filhos, submissos aos pais (Ef 6:1,2).
      2. Na vida profissional
        • Os empregados devem respeitar seus patrões, diretores, chefes, etc..., e trabalharem com maior desenvoltura durante suas ausências (Ef 6:5 - 8).
      3. Na vida do país
        • Embora espiritualmente já não pertencemos mais a este mundo, ainda vivemos nele, e sendo assim temos deveres a cumprir através de uma consciência pura (Rm 13:4 - 7) e (Mt 22:17 - 21).

  1. Espiritual
    • É o tipo de autoridade mais importante e o menos compreendido e por isto a humanidade tem sofrido tanto durante a sua existência.
    • É um tipo de autoridade que não pode ser criado pelo homem. Desde o princípio ela é delegada por Deus à homens que, por sua vez, passam a outros homens de acordo com a direção divina.
    • Ninguém tem o direito de intitular-se autoridade espiritual sem haver recebido de outra autoridade superior para exercê-la (I Sm 13:8 - 14).
    • Jesus recebeu autoridade do Pai, passou-a aos apóstolos que por sua vez aos discípulos até chegar aos nossos dias (Jo 13:20), (Mt 10:1 - 4 ) e (Mt 28:18 - 20).
Obs: Somente no caso de Moisés é que a autoridade foi delegada pelo próprio Deus (Ex 3:10 - 12).
Rebeldia contra a autoridade
Contra a autoridade divina
  1. A leitura do texto de (I Sm 15:1 –26) nos dá a exata compreensão do valor da obediência à autoridade espiritual , vejamos :
    1. O Senhor ditou ordens bastante claras (vs 1 - 3).
    2. Saul fez tudo ao seu próprio modo (vs 7,8).
    3. Junto com a desobediência anda a cobiça e o orgulho (vs 1,2).
    4. Para encobrir a sua desobediência, Saul usou a mentira (vs 13 - 15).
  2. Nos dias de hoje muitos estão preferindo sacrificar a obedecer (vs 19- 22), tal como procedeu Saul .
Obs: A desobediência é tão grave quanto a ser feiticeiro ou praticar a idolatria (vs 23).
  1. O Senhor Deus deixou claro que sua autoridade era exercida no povo de Israel através de Moisés e quem desrespeitasse a Moisés estaria desrespeitando ao próprio Senhor Deus ( Nm 16 : 1 - 3 ).
{mospagebreak title=Parte II}
O mau uso da autoridade conferida
  1. Saul foi ungido como rei do povo de Israel (I Sm 10:1).
  2. Não obstante as perseguições, Davi o respeitou como autoridade (I Sm 24:6).
  3. Davi reconhecia a unção de Deus sobre Saul (I Sm 24:10).
  4. O rei Saul, fazendo mau uso da sua autoridade , perseguia a Davi e aos seus homens, sem se importar com as conseqüências de sua atitude (I Sm 18:18 e ISm 19:10).
  5. A autoridade delegada ao rei Saul foi tornada sem efeito no momento em que ele fazendo mau uso, no tocante às devidas limitações com relação à autoridade do profeta ao tentar tomar o lugar deste (I Sm 15:26).
O exemplo do Arcanjo Miguel
  • O Arcanjo Miguel quando contendia com o diabo a respeito do corpo de Moisés não pronunciou infâmia contra ele, não obstante já estar caído (Jd 9).
  • Somente os ímpios vivem no erro difamando autoridades e rejeitando os governos constituídos (Jd 9) e (II Pe 2 :10 - 22).
  • Ao repreendermos um demônio devemos estar inteirados que a autoridade exercida pertence ao Nome de Jesus Cristo.
Conclusão
Jamais à vontade de Deus é cumprida se o homem seguir o caminho da rebeldia. Ninguém pode guerrear por Deus usando as armas do inimigo que são a mentira, orgulho e, sobretudo a rebeldia. Deus deseja de todos nós obediência a Ele e a sua Palavra.