quinta-feira, 27 de junho de 2013

Entendendo a SOMBRA do Onipotente - Parte II

Texto: Sl. 91:1 - Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará..


Certa vez, indagado sobre qual seria, segundo ele, a definição da LUZ, Albert Einsten respondeu, citando o poeta vitoriano John Addington Symonds (1840 - 1893), autor do poema "Lux Est Umbra Dei", ou seja, "A luz é a sombra de Deus".

Certamente, Albert Einsten não dimensionara a profundidade contida nesta grande verdade espiritual! De fato a LUZ é a sombra de Deus e, analisando às Sagradas Escrituras numa linha de raciocíneo de coerência com a Palavra de Deus, constataremos a solidez desta declaração em consonância com às Verdades Espirituais da natureza Divina.

Observe atentamente o texto em 1ª Jo. 1:5 que diz: E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que DEUS É LUZ, e nele não há trevas nenhuma.

Ora, sendo Deus luz, como pode Ele projetar uma sombra no sentido literal do termo? É o mesmo de querermos procurar a sombra do sol! Você já viu o sol projetar sombra? Deus brilha inimaginavelmente muito mais do que o sol em sua força, como poderia Deus projetar uma sombra sendo Ele mesmo a própria Fonte de Luz? Nós projetamos uma sombra quando somos irradiados por uma fonte externa de luz sobre nossos corpos, projetando com uma sombra escura estirada aos nossos pés ou sobre paredes ou objetos em que estivermos próximos. Dizer que Deus projeta uma sombra como a minha, seria o mesmo que afirmar que Ele não é a Fonte de LUZ, antes, recebe irradiação de luz de outra fonte externa sobre Si. Afirmar isto seria HERESIA, pois, a própria Palavra categoricamente afirma que DEUS É LUZ!!!

Sendo assim, como entendermos a SOMBRA de Deus em Sl. 91:1? Primeiro, não devemos entender no sentido literal como se a sombra de Deus fosse uma projeção de uma sombra como é o caso da nossa sombra. Segundo, o sentido do termo em Salmo 91:1 é de natureza figurada, o que fica explícito na observação das passagens bíblicas apresentadas e a exposição hermenêutica dos referidos textos. Ou seja, entendendo no sentido figurado, podemos absorver esta maravilhosa revelação, compreendendo que esta, por sua vez, não contraria às Sagradas Escrituras, antes, coaduna com os princípios espirituais de Deus em Sua Palavra. Em fim: Se Deus é LUZ e a LUZ não projeta sombra, antes, irradia LUZ sobre tudo que se coloca em sua direção, fica estabelecido que A LUZ É A SOMBRA DE DEUS! Pois, conforme está escrito: Sl. 139:11 e 12 - Se eu disser: Ocultem-me as trevas; torne-se em noite a luz que me circunda; nem ainda as trevas são escuras para ti, mas a noite resplandece como o dia; as TREVAS E A LUZ são para ti a mesma coisa.

Eis que maravilhosa revelação! Sendo Deus LUZ, não importa a condição de trevas do ambiente, onde Deus está até as trevas se transformam em LUZ. Quem tiver entendimento que entenda, pois, eis aqui uma grande verdade inerente a natureza do Ser Divino!

Vamos agora analisar a Palavra de Deus em 1ª Jo. 1:7 e procurar identificar qual relação esta Palavra possui com Sl. 91:1. Diz a referida passagem: "...mas, SE ANDARMOS NA LUZ, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Vimos que na análise e exposição da temática apresentada, há uma conexão significativa entre Sl. 91:1 e 1ª Jo. 1:7. Vimos que DEUS É LUZ! E que a luz não projeta sombra, pois, é LUZ irradiando luz! Portanto, logo entendemos que a SOMBRA a que se refere Sl. 91:1 não diz respeito ao conceito popular de sombra no sentido literal do termo, mas, o sentido proposto apresenta uma linguagem figurada, simbólica, indicando um significado bem mais espiritual e profundo na aplicação desta verdade em nosso entendimento. Que uma vez que a LUZ é a SOMBRA de Deus em Sl. 91:1 e, estar descansando debaixo desta sombra equivale a estar debaixo das Promessas de Deus, e que descansar à sombra do Onipotente fala de INTIMIDADE COM DEUS! Entende-se que, em todos os sentidos aplicáveis da Palavra, seja na confiança em Deus, seja estar debaixo das Suas promessas, seja a luz a sombra de Deus, em qualquer sentido em que aplicarmos a Palavra, a passagem bíblica de 1a Jo. 1:7 irá ressoar como trombetas aos nossos ouvidos, pois, em qualquer direção em que olharmos, veremos que o princípio estabelecido por Deus para a aquisição de tais bençãos, começa exatamente neste ponto: DEVEMOS ANDAR NA LUZ para que possamos então descansar á sombra do Onipotente, desfrutando da íntima comunhão com o Senhor, através da OBEDIÊNCIA A SUA PALAVRA!

Para entendermos este princípio espiritual, devemos compreender Sl. 119:105 que diz - "Lâmpada para os meus pés é A TUA PALAVRA e LUZ PARA OS MEUS CAMINHOS ". Em paralelo a este versículo, aplicaremos Mt. 25:1 ao 13 que trata da parábola das dez virgens para que alcancemos o perfeito entendimento do que o Espírito Santo quer falar com a Igreja.
Observe que em 1ª Jo. 1:7 a Palavra de Deus enfatiza a importância de SE ESTAR ANDANDO NA LUZ, em Sl. 119:105 diz que esta luz é a PALAVRA DE DEUS, em Sl. 91:1 diz respeito ao descanso á sombra do Onipotente e como exposto, A LUZ É A SOMBRA DE DEUS porque DEUS É LUZ e a luz não projeta sombra no sentido literal, pois, ela é LUZ irradiando luz, o que deixa claro o princípio hermenêutico da linguagem figurada aplicada a correta interpretação do versículo citado. E agora, a Palavra de Deus exige de nós que andemos na LUZ de suas verdades! No entanto, não devemos ignorar a parábola das dez virgens, pois nesta parábola encontraremos uma ADVERTÊNCIA à Igreja do Senhor.
Nesta parábola temos dez virgens, todas possuem lâmpadas, todas estão esperando o mesmo Noivo... Porém, cinco delas eram prudentes e cinco eram imprudentes. As imprudentes tomando as lâmpadas, não levaram azeite consigo e tardando o noivo a chegar, cochilaram todas e dormiram. Mas, à meia noite ouviu-se um grito: EIS O NOIVO! Saí-lhe ao encontro! Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as imprudentes, disseram: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão se apagando. Observe: acinco lâmpadas estão se apagando. Ainda não se apagaram. Estão se apagando... Então aquelas cinco virgens prudentes respondem as tais: Não; pois de certo não chegaria para nós e para vós; ide antes aos que o vendem e comprai-vos para vós.
Amada Igreja, a salvação é de graça! O Senhor Jesus pagou o preço do nosso resgate. Mas, o azeite... A unção do Espírito Santo... O azeite tem o seu preço! Observe na ilustração da parábola que as lâmpadas para permanecerem acesas, elas precisavam de azeite. Podemos ter a lâmpada, mas, se ela estiver apagada em nossa vida, andaremos em trevas. Ou seja, podemos ter o conhecimento profundo da Palavra de Deus, podemos ter graduação teológica, diplomas, seminários, cursos e cursos e mais cursos... Se não tiver azeite a lâmpada se apaga! Lembremos sempre que o Espírito é Quem vivifica. Sem a unção do Espírito, o conhecimento da Palavra não passa de uma letra de conhecimento. Existem muitos ateus que conhecem a Bíblia muito mais que muitos crentes na Igreja, porém, eles possuem o conhecimento da letra, mas, não possuem o Espírito que vivifica.
Devemos observar a Palavra de Deus em Mt. 22:29 que diz: "...Errais, não compreendendo as Escrituras, nem o poder de Deus." O conhecimento da ESCRITURA deve estar em total equilíbrio com o conhecimento do PODER! E muitas Igrejas sofrem com este desequilíbrio espiritual, pois, umas conhecem muito a Escritura, mas, não conhecem o poder, outras, conhecem muito o poder, mas, não conhecem as Escrituras e acabam, se tornando Igrejas de Corinto, cheias do poder, mas, quando eram provados quanto ao cumprimento da Palavra, o Ap. Paulo faz uma lista de coisas indesejáveis e inaceitáveis para Deus. Na Igreja de Corinto, só para que tenhamos uma noção do perigo quando não há equilíbrio entre o conhecimento da Escritura com o poder, diz a Palavra de Deus que a Igreja em Corinto era uma Igreja de grande manifestação de poder naquela comunidade, a tal ponto, que o Ap. Paulo orienta-os para que eles soubessem como se comportar durante as manifestações do poder na Igreja. Por outro lado, a Igreja de Corinto era só a misericórdia do Altíssimo!!! Tinha muitas contendas (1ª Co. 1:11). eram espiritualmente carnais e infantis (1ª Co. 3:1 ao 3), tinha até quem estivesse se deitando com a mulher do próprio pai (1ª Co. 5:1). O Ap. Paulo faz duras repreensões a Igreja de Corinto e os exorta por diversas vezes a que eles possuíssem um padrão de comportamento santo que agradasse ao Senhor, mostrando a eles que a abundância de dons não significava nada se não houvesse o principal: O AMOR! Medite em 1ª Co. 13.

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará - Sl. 91:1. Esta é a temática da mensagem: ENTENDENDO A SOMBRA DO ONIPOTENTE. E, buscando alcançar o pleno entendimento do que Deus revela em Sua Palavra, vimos que em sua aplicação figurada, a sombra do Onipotente representa diversos princípios espirituais a serem injetados em nossas veias do conhecimento. Vimos que a sombra não é sombra como a sombra que projetamos ao chão, na parede, ou sobre objetos aos sermos irradiados por uma fonte externa de luz. Vimos que o termo "sombra" é uma linguagem figurada pois DEUS É LUZ e que a LUZ É A SOMBRA DE DEUS! Vimos que descansar à sombra diz respeito à nossa INTIMIDADE COM DEUS. Vimos que trata de um ATO DE CONFIANÇA de nossa parte no Senhor. E por fim, através da análise do texto, vimos que descansar à sombra do Onipotente trata de estarmos debaixo de Suas PROMESSAS e que só gozaremos de tais promessas se ANDARMOS NA LUZ e que a LUZ É A PALAVRA e que a Palavra é LÂMPADA PARA NOSSOS PÉS E LUZ PARA NOSSOS CAMINHOS, que sem AZEITE - a UNÇÃO DO ESPÍRITO, a lâmpada se apaga. Em fim, resta-nos um último versículo para fecharmos este assunto com chave de ouro! Abra a sua Bíblia em 1ª Jo. 2:25.

Diz o texto: "E esta é a PROMESSA que Ele nos fez: A VIDA ETERNA!" Nosso descanso final no Senhor. E só entrarão neste descanso àquele que em vida andaram na LUZ de Sua Palavra. Dizem os estudiosos que existe nas Sagradas Escrituras aproximadamente 8 mil promessas de Deus para nós. De repente, você tem muitas prioridades: Vida financeira, vida sentimental, vida familiar, vida conjugal... Mas, a VERDADEIRA PRIORIDADE para Deus é a sua salvação. Pois, acerca das demais coisas (não que elas não sejam importantes para Deus), disse Jesus: "Aquele que quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me!" Mt. 16:24

De: Pr. Eduardo Richard