quarta-feira, 27 de agosto de 2014

A Graça de DEUS

 
 O julgamento de DEUS nunca foi um problema para mim. De fato, ele sempre parece correto. Raios disparados sobre Sodoma. Fogo em Gomorra. Bom trabalho, DEUS. Os egípcios tragados pelo mar Vermelho. Fizeram por merecer. Quarenta anos de perambulação para amolecer o pescoço duro dos israelitas? Eu mesmo teria feito isto. Ananias e Safira? Você sabe.
Disciplina é fácil para eu engolir. Algo lógico para eu assimilar. Manejável e apropriado.
Mas e a graça de DEUS? Qualquer coisa, menos isto.
Exemplos? Quanto tempo você tem?
Davi, o salmista, tornou-se Davi, o voyeur, mas a graça de DEUS o fez ser o salmista outra vez.
Pedro negou a Cristo antes de pregar a Cristo.
Zaqueu, o escroque. A parte mais limpa da sua vida era o dinheiro que ele lavava. Mas Jesus ainda teve tempo para ele.
O ladrão na cruz: inescrupuloso e pendurado-para-morrer num minuto, pulando-no-céu e sorrindo no outro.
História após história. Oração após oração. Surpresa após surpresa.
Se DEUS pode tolerar os meus erros, não posso eu tolerar os dos outros? Se DEUS me permite chamá-lo de Pai, com todas as minhas fraquezas e meus fracassos, não devo estender a a mesma graça aos outros?