sábado, 9 de agosto de 2014

Quando a Cura Começa

Mateus 9: 20-22 conta a história de uma mulher que tinha um distúrbio menstrual crônico. Um fluxo de sangue contínuo. Tal condição seria difícil para qualquer mulher, de qualquer época... Ela era uma cana quebrada. Despertava todos os dias num corpo que ninguém queria.
Ela curva-se para orar. E no dia em que a encontramos, está prestes a orar.
Quando ela se aproxima de Jesus, Ele está cercado de gente. Está indo ajudar a filha de Jairo, o homem mais importante da comunidade. Quais as possibilidades de Ele interromper uma missão urgente com um alto oficial para ajudar alguém como ela? Bem poucas. Mas quais as chances de ela sobreviver se não  aproveitar a oportunidade? Menos ainda. Assim, ela agarra aquela oportunidade.
"Se eu puder ao menos tocar-lhe as vestes", pensa ela "ficarei curada".
Decisão arriscada. Para tocá-lo, ela terá de tocar as pessoas. Se uma delas a reconhecer... Mas que escolha tem? Ela não tem dinheiro, não tem influência, não tem amigos, nem solução. Quanto mais escura a sala, mais necessária a luz.
Uma senhora saudável nunca teria apreciado o poder de um toque na orla do seu manto. Essa mulher, porém, estava doente... e quando o seu dilema encontrou a sua dedicação, um milagre ocorreu.
A cura começa quando fazemos algo. A cura começa quando estendemos a mão. A cura tem inicio quando damos um passo.