quinta-feira, 8 de maio de 2014

Como está o seu Coração?

     


A refinaria (de óleo) faz pelo petróleo o que o seu coração deveria fazer por você. Ela tira fora o que é ruim, e utiliza o que é bom.
Tendemos a pensar no coração como a sede das emoções. Falamos de "palpitações do coração", "angústias do coração", e "corações partidos".
Mas quando Jesus declarou "Bem aventurado os limpos de coração"(Mt 5:8), falava de um contexto diferente. Para os ouvintes de Cristo, o coração era totalidade da pessoa interior - a torre de controle, a cabine de comando. O coração era tido como a sede do caráter -    a origem dos desejos, das afeições, percepções, pensamentos, raciocínio, imaginação, consciência, intenções, propósitos, vontade e fé.
Assim admoesta Salomão:"Sobre tudo o que se deve guardar guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida" (Pv 4:23).
Para a mente hebréia, o coração é o trevo de uma auto-estrada, para onde convergem todas as emoções e preconceitos e sabedorias. É uma casa que recebe carros de frete,  lotados de mau-humor, emoções e convicções mortas, e os põe na trilha certa.
 E assim como o óleo de baixa categoria, ou a gasolina misturada, leva você a questionar a performance de uma refinaria, os maus atos e os pensamentos impuros levam-nos a questionar a condição de nosso coração...
O coração é o centro da vida espiritual. Se o fruto de uma árvore é ruim, não tentamos consertar o fruto; tratamos das raízes.E se as ações de uma pessoa são más, não basta mudar-lhe os hábitos; é preciso ir mais fundo. É necessário ir ao coração do problema, que é o problema do coração...
E a declaração de Jesus soa verdadeira:"Bem aventurados os limpos de coração, porque eles verão a DEUS".
Note a ordem desta beatitude: primeiro, purifique o coração, e então você verá a DEUS.