sábado, 22 de dezembro de 2012

44 - UMA REUNIÃO CELESTIAL




O rei Davi sabia muito bem que as almas dos infan­tes mortos prematuramente, qualquer que tenha sido a causa de sua morte, vão para o céu, onde os seus familia­res crentes os encontrarão um dia.

Quando o seu próprio filho, que tinha sido concebido fora do casamento, num relacionamento adulterino com Bate-Seba, morreu, Davi arrependeu-se sinceramente do seu pecado e teve certeza de que Deus o havia perdoado(Salmo 32:5). Porque Davi teve paz por saber que ele pas­saria a eternidade com Deus (veja Salmo 23:6) e que ele veria novamente o seu filho (2 Samuel 12:33), ele foi ca­paz de consolar Bate-Seba no seu pesar.

Veja aqui a narrativa bíblica do que aconteceu:

"Então, disse Davi a Natã:

— Pequei contra o Senhor.

Disse Natã a Davi:

— Também o Senhor te perdoou o teu pecado; não morrerás. Mas, posto que com isto deste motivo a que blas­femassem os inimigos do Senhor, também o filho que te nasceu morrerá.

Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vin­do, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles. Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: 'Eis que, es­tando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá.'

Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos:

— É morta a criança? Eles responderam:

— Morreu.

Então, Davi se levantou da terra; lavou-se, ungiu-se, mudou de vestes, entrou na Casa do Senhor e adorou;depois, veio para sua casa e pediu pão; puseram-no dian­te dele, e ele comeu. Disseram-lhe seus servos:

— Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão.

Respondeu ele:

— Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: 'Quem sabe o Senhor se compadecerá de mim, e continuará viva a criança?' Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim.

Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o Senhor o amou." (2 Samuel 12:13-14, 16-24)

Um anjo do Senhor me disse:

— Desde o momento em que foi concebido, um bebê já é uma alma eterna. Se um feto é abortado, de forma natu­ral ou não, ou se por alguma razão morre, Deus sabe de tudo o que acontece. E ele já deu ordem a seus anjos para que cuidem daquela alma.

O anjo continuou:

— Nós levamos a sua alma para o céu, e então Deus completa a sua formação. Não importa se um bebê foi abor­tado de propósito ou se morreu naturalmente. Ele será moldado e formado até a perfeição pela poderosa mão de Deus.

Disse ele ainda:

— Se os pais dessa criança viverem retamente em Jesus Cristo, quando forem para o céu reunir-se-ão com ela e conhecerão os seus queridos. Eles se encontrarão nos portais da glória!