sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

11- OS LOUVORES NO CÉU



Depois que o anjo de Deus me mostrou a sala das lágrimas, ele repetiu aquela frase que tantas vezes eu ouvi em minhas jornadas ao céu:

— Venha ver a glória de Deus!

O brilhante, magnífico e celestial esplendor do céu tomou-me completamente. O resplendor da glória que me atingia, provindo de tudo que eu via, encheu-me de temor. A beleza e a alegria daquele lugar tão bom não podem ser captadas adequadamente, a menos que a pessoa tenha visto tudo pessoalmente. Nesse momento lembrei-me de uma citação de uma pessoa, que ouvi há algum tempo:

A luz do céu

é a face de Jesus. A alegria do céu

é a presença de Jesus. Os sons em harmonia no céu

é o louvor a Jesus. O tema do céu

é a obra de Jesus. A ocupação que se tem no céu

é o serviço a Jesus. A plenitude do céu

é o próprio Jesus.

Enquanto caminhava com o anjo, eu podia sentir ale­gria, paz, e felicidade em todos os lugares. Os meus pen­samentos voltaram-se para a minha família na terra, e o anjo parecia conhecer todos eles. Ele me disse:

— Você tem uma missão a executar para Deus. E para você dizer às pessoas na terra o que há por aqui. Deus está revelando-lhe algumas coisas do céu, mas não tudo. Venha ver a glória do seu Deus.
Quando chegamos em nosso destino, eu ouvi muitas e muitas vozes cantando louvores a Deus. A majestosa música dos adoradores celestiais excitaram a minha alma. Honra e glória ecoavam repetidamente por toda a exten­são do céu com o cântico dos serafins e dos santos entoan­do com exuberância interminável temas de adoração.