domingo, 23 de dezembro de 2012

56 - OS SERES VIVENTES




Nesta viagem, em particular, até o trono de Deus, eu vi os seres viventes diante do trono de Deus. Esses seres que vi em volta do trono são os que são mencionados na Palavra de Deus.

Todos esses seres celestiais têm olhos grandes, alguns na frente e outros atrás. Eles podiam ver tudo simultanea­mente, à sua frente e atrás. Eles eram muito grandes e diferentes de tudo o que possa ser visto na terra.

Cada um deles tinha seis asas. Um tinha o rosto de leão. Outro tinha a face como que de um novilho. O tercei­ro ser vivente tinha o rosto como que de um homem. Ima­gine, se você puder, uma imensa criatura com seis asas, com o rosto de homem. O quarto ser vivente era como uma águia voando.

Todos esses seres fascinantes proclamavam sem pa­rar: "Santo, santo, santo, Senhor todo-poderoso".

Como eu nunca tinha visto nenhuma criatura com aquela aparência, eles eram para mim um tanto estra­nhos. Eu sabia, entretanto, que Deus é quem havia cri­ado esses santos seres do céu. Louvo a Deus pelos seus poderosos feitos e pelo seu grande poder. Deus é um Deus que inspira temor! Enquanto eu olhava para aque­las criaturas, elas louvavam e adoravam a Deus todo-poderoso.

Quero que você entenda que depois que eu vi os se­res viventes de Deus em minha visão, resolvi fazer um estudo sobre eles e descobri a surpreendente descrição feita por João, no livro do Apocalipse, daquilo que eu ti­nha testemunhado. Eis aqui como João os descreveu:

"Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal, e também, no meio do tro­no e à volta do trono, quatro seres viventes chei­os de olhos por diante e por detrás.


O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segun­do, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quan­do está voando.


E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, res­pectivamente, seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando:


'Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir'


(Apocalipse: 4:6-8)