sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

05 - DIAMANTES PARA OS GANHADORES DE ALMAS




Pude ver diamantes — reluzindo, brilhando, diaman­tes extraordinários — diamantes por toda a parte! Alguns eram grandes como blocos de concreto.
Alguns desses diamantes pareciam ser para as man­sões daqueles que tinham sido ganhadores de almas na terra. Cada vez que alguém levava uma alma para Jesus, era provi­denciado um diamante para aquele fiel cristão.

 A Bíblia diz:

"O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio."

(Provérbios 11:30)

"Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos con­duzirem à justiça, como as estrelas, sempre e eternamente."

(Daniel 12:3)

Quando eu estava absorvendo o esplendor e a gran­deza daquele glorioso lugar, vi um belo anjo, que era mui­to grande, descendo por um caminho. Em suas mãos leva­va um rolo, cujas bordas eram de ouro.

O anjo estendeu-o sobre uma mesa em cima de um pedestal, que eram feitos de um material prateado dife­rente de qualquer coisa que eu tinha visto. Era uma mesa retangular e literalmente resplandecia com a luz.

O rolo tinha um nome escrito. Um dos santos o apa­nhou e começou a ler.

— Jesus é o Mestre Construtor — disse-me um santo no céu. — É ele que determina quem merece os diamantes e para onde vão. Este rolo é um relatório da terra sobre uma pessoa que levou alguém para Jesus, que alimentou os pobres, que deu roupas para os necessitados, que fez grandes coisas para Deus.

"Quando vier o Filho do Homem na sua majes­tade e todos os anjos com ele, então, se assenta­rá no trono da sua glória; e todas as nações se­rão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabri­tos as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:

— Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a funda­ção do mundo. Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era foras­teiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos:

— Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospe­damos? Ou nu e te vestimos? E quando te vi­mos enfermo ou preso e te fomos visitar?

O Rei, respondendo, lhes dirá:

— Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda:

— Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eter­no, preparado para o diabo e seus anjos. E irão estes para o castigo eterno, porém os jus­tos, para a vida eterna.

(Mateus 25:31-41, 46)